Pesquisar

Espírito Santo ganha data oficial para o Dia da Liberdade de Impostos

Querem acabar com os impostos? Não, a data, 29 de maio, serve de alerta para adoção de um sistema tributário mais justo

O Espírito Santo acaba de ganhar uma data oficial para o Dia da Liberdade de Impostos: 29 de maio! É que o governador do Estado, Renato Casagrande, sancionou a lei Nº 11.902, de 13 de setembro de 2023, que institui e inclui essa questão no calendário de dias comemorativos, datas relevantes e assuntos de interesse público no âmbito estadual.

Mas, o que isso quer dizer? Será que querem mesmo acabar com os impostos? Não é bem assim. O Dia da Liberdade de Impostos é uma data para inspirar a busca por um sistema tributário mais justo, onde cada contribuinte saiba exatamente como seus recursos são utilizados para o bem da sociedade.

No Dia da Liberdade de Impostos, o objetivo não é eliminar os tributos, mas sim criar consciência sobre a quantidade de impostos que pagamos e lutar por um modelo mais simples e transparente. Isso permitiria que os cidadãos compreendessem melhor a extensão do tempo em que estão contribuindo com impostos ao longo do ano, incentivando a busca por políticas públicas eficientes e um uso eficaz desses recursos.

Portanto, o Dia da Liberdade de Impostos busca simplificar, conscientizar e tornar o sistema tributário mais transparente, em vez de abolir os impostos.

Na CDL já realizamos anualmente, desde 2003, o Dia Livre de Impostos (DLI), uma ação organizada pelas CDLs Jovens de todo o País, geralmente no mês de maio, para alertar sobre a alta carga tributária no Brasil e o baixo retorno em investimentos em áreas primordiais, como a saúde.

Você sabia?

  1. O brasileiro tem que trabalhar cerca de 150 dias por ano apenas para pagar impostos, segundo o Estudo do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT).
  2. O mesmo levantamento do IBPT aponta que o valor pago em impostos, taxas e contribuições exigidas pelos governos federal, estadual e municipal representa cerca de 40% do rendimento médio brasileiro. Isso coloca o Brasil em 8º lugar no ranking de países com maior tributação do mundo.
  3. Os tributos pagos pelos brasileiros são distribuídos da seguinte forma: 3% do total são provenientes da tributação de patrimônio, como o IPTU. Outros 26% são resultado da tributação sobre a renda, como é o caso do famoso Imposto de Renda. Todo o resto – cerca de 71% – é referente às compras do dia a dia.
  4. Somente no ano passado, os governos federal, estadual e municipal arrecadaram, ao todo, R$ 2,5 trilhões, segundo o IBPT.
Compartilhe 👍

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba os nossos informativos

Obtenha o melhor artigos que irão impulsionar o seu negócio, esteja atualizado toda a semana. Cancele a qualquer momento.