O ano que vem pode ser o seu ano. Veja como começar 2020 no azul!

Como anda sua vida financeira? Aproveite o fim do ano para fazer uma reflexão e planejar-se para uma vida mais tranquila e equilibrada. Está sobrando um dinheirinho? Pense nas contas de início de ano ou pense em engordar sua reserva financeira. Está endividado? O primeiro passo é descobrir o quanto você deve e como fará para pagar o valor. Com planejamento, é possível regularizar seus débitos. E você pode começar, agora, em dezembro:

1. Liste todas as contas em aberto e dívidas

Não existe planejamento sem informações precisas. Faça uma lista completa e honesta de todas as suas dívidas (não vale “esquecer” nenhuma).

Não sabe como começar? Faça uma consulta de CPF para saber se foi negativado por algum débito em aberto. Será possível visualizar os valores devidos, as empresas que protestaram a dívida e o valor dos juros que você está pagando em cada uma. Organize as dívidas em ordem: dos maiores juros para os menores. Guarde essa informação.

2. Liste todas as suas receitas (salário, bônus, 13º, FGTS)

Muita gente não tem ideia do quanto ganha e, por isso, o orçamento acaba saindo do controle. Afinal, como você vai controlar as contas se não sabe até quanto pode gastar?

Então, faça uma lista rápida com todos os recebíveis de dezembro, incluindo salários (normal e 13º), eventuais bônus da empresa, saque de FGTS ou mesmo alguma receita extra, como venda de itens usados ou trabalhos de freelancer.

Ao visualizar todas as receitas, você conseguirá facilmente calcular a receita do mês e já escolher os próximos passos para definir o que vai ser pago.

3. Organize-se e pague suas dívidas primeiro

Com as duas listas prontas, já está claro o que precisa ser pago e os valores disponíveis para isso. A quitação das dívidas é prioridade absoluta, inclusive, negociando descontos para pagamento antecipado.

“Dependendo da modalidade em que dívida está contratada, ganha-se mais antecipando o pagamento e obtendo um desconto do que investindo em alguma aplicação. Em resumo, primeiro, livre-se dos juros”, explica Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil.

4. Planeje as despesas do fim de 2019 (natal, ano novo)

Já planejou o pagamento das dívidas? Então, agora você sabe exatamente o quanto vai sobrar para as despesas finais de 2019. Coloque tudo na ponta do lápis e veja seus limites.

Se o cinto está apertado, que tal cortar o número de confraternizações, amigos secretos e lembrancinhas de fim de ano?

5. Planeje todos os meses de 2020, hoje mesmo!

Escreva tudo o que irá receber em cada mês e os gastos previstos para ele. Ainda que não tenha todos os valores de receitas e despesas certinhos, coloque os valores aproximados.

Para estipular os gastos, você precisará ter em mãos um calendário com os aniversários de pessoas queridas, o mês de suas férias – atenção à antecipação do seu salário! – , os feriados em sua cidade e as datas especiais, como Dia das Mães, Dia dos Namorados e dos Pais. Defina uma verba para gastar em cada data especial. Some ainda despesas variadas, como renovação do seguro do carro e outras anuais que você costuma ter.

“É preciso estipular o quanto poderá gastar com cada despesa, conhecer seu limite. Gastos com presentes, viagens e festividades, por exemplo, não devem tomar mais dinheiro do que o orçamento da família permite”, aconselha José Vignoli, educador financeiro do SPC Brasil.

Janeiro

Matrículas e materiais escolares, IPTU e IPVA juntam-se aos gastos tradicionais e até com eventuais parcelamentos feitos em dezembro durante as férias. Inclua aniversários e feriados na soma.

Fevereiro

Em 2020, o Carnaval acontece no dia 25 de fevereiro. Caso queira viajar, gastar em blocos e desfiles, ou mesmo com refeições fora de casa, não deixe de fazer o devido planejamento.

Março

Março não tem feriados e pode, portanto, funcionar como um mês para “respirar” e segurar um pouco o dinheiro. Caso possa aproveitar algum feriado local ou alguma outra oportunidade, tente antecipar o planejamento o quanto antes.

Abril

Em abril, temos a Sexta-Feira Santa (10), a Páscoa (12) e ainda o feriado de Tiradentes (21). Planeje-se para comprar as lembranças com antecedência, antes dos preços subirem devido à proximidade das datas especiais, e para possíveis viagens.

Maio

O dia das mães, 10 de maio, é um marco tradicional do comércio e sempre há aumento no consumo (e dos preços). Então, que tal comprar o presente da sua mãe um ou dois meses antes?

Junho

No dia 11 de junho, tem o feriado de Corpus Christi, prolongado, e o dia dos namorados. Planeje-se para os gastos com presentes e jantares fora de casa.

Julho

Se você tem filhos, é a época de férias escolares. Planeje-se para viagens e programas com as crianças. Também pode ser um mês de recuperação financeira, porque não há feriados ou datas especiais e, portanto, é menor o apelo para o consumo. Mas não se esqueça de incluir os aniversários da família em seu planejamento.

Agosto

O dia dos pais em 2020 cairá em 9 de agosto – compre o presente no mês anterior para economizar.

Setembro

O feriado de 7 de setembro cai em uma segunda-feira, então, é possível planejar uma viagem juntando-o ao fim de semana. Nesse caso, pesquise os preços com antecedência e faça sua reserva sem deixar para a última hora. Lembre-se que em feriados, os preços costumam inflacionar.

Outubro

O dia de Nossa Senhora Aparecida (12) cai em uma segunda-feira. Neste dia também se comemora o dia das crianças. Assim como setembro, planeje-se antes para evitar prejuízos.

Novembro

Novembro tem 3 feriados – dias 2, 15 e 20 (em algumas cidades). Se a grana está curta, escolha apenas uma das datas para sair da rotina.

Dezembro

Novamente, organize-se para as festas e férias de fim de ano e confraternizações. Também é hora de montar o planejamento do ano seguinte.

Recommended Posts